AERO Virtual
Entrevista



Rainer Labie
Presidente da TCA (TradeWind Caribbean Airlines)
Rainer Labie


AERO: Qual seu nome completo e profissão na vida real?

RAINER: Meu nome é Rainer Labie e meu trabalho na vida real é ser um pastor na paróquia evangélica em nossa aldeia. Algo bastante diferente de meu trabalho virtual :-))

AERO: O que lhe deu a idéia de iniciar uma VA? Daonde surgiu o nome "TradeWind Caribbean Airlines"?

RAINER: Minha "loucura" por FS e pelo Caribe me deu a idéia para começar algo que combina meus passatempos. Eu comecei a linha aérea virtual na BBS FsFan em setembro de 1995. Nós fomos para a Internet durante o verão de 1996. O nome "TradeWind" vem de ventos específicos do Caribe denominados "Tradewinds" (ventos de "troca") que vem sempre do nordeste no Caribe. Eles foram nomeados Tradewinds porque em dias anteriores eles eram usados por navios e barcos comerciantes. Eu achei este um bom nome para uma linha aérea que opera nesta área.

AERO: Quando a TCA foi fundada? Quais são os resultados gerais de 1997?

RAINER: Como mencionei antes: a abertura oficial foi 15 de setembro de 1995. O resultado geral detalhado pode ser achado em nossa página na rede no tópico "TCA BusinessReport 97". Nós aumentamos nossa operação com vôos intercontinentais durante o ano passado. E nós tivemos nosso primeiro FlyIn aberto via Internet, usando os softwares Squawk Box e ProController! O primeiro FlyIn online da TCA aconteceu durante nossas cerimônias de segundo aniversário, dia 14 de setembro de 1997. Até mesmo alguns membros do time da Microsoft que desenvolveram o FS estavam nos observando online.

AERO: Quem está na diretoria da TCA hoje?

RAINER: A administração de TCA consiste-se em aproximadamente 20 sócios. Todos são sócios da linha aérea por vários meses pelo menos e tem experiências especiais em partes particulares de nossa companhia como manufatura de cenários, desenvolvimento de novos aviões, criação de banco de dados e outros softwares, administração de pessoal, desenho de páginas para a Web e propor idéias novas.

AERO: Quantos pilotos têm a TCA? Há um número máximo? Por quê?

RAINER: Nós temos um número máximo de 400 pilotos ativos e nós alcançamos este "Limite 400" há pouco tempo. Nós temos este limite porque nós não acreditamos na filosofia de "Quanto maior, melhor", e nós tentamos manter uma atmosfera familiar. Nós estamos querendo livrar algumas vagas ao término de cada mês e deixar alguns iniciantes entrarem. Sócios que não voam nenhum e/ou não nos dão notícia durante mais de 3 meses são desligados automaticamente para dar espaço para outros.

AERO: Como você se inscreve para se tornar um piloto da TCA? É necessário passar por algum tipo de teste escrito ou vôo de cheque?

RAINER: O procedimento de inscrição é explicado em nosso manual principal, o qual está disponível para download em nossa página. Os pilotos têm que voar um vôo de cheque específico com algumas tarefas especiais nele. Depois de completar o vôo eles têm que enviar o resultado deste checkride para nossa sede.

AERO: Como os pilotos enviam suas horas de vôo? Existe um modo para se assegurar de que esses pilotos voaram essas horas na verdade?

RAINER: Não há nenhum modo para ter certeza que os pilotos realmente voaram suas rotas. É um assunto de confiança. Por quê você mandaria um relatório de um vôo que nunca tenha sido feito? Isso seria idiotice. A TCA existe para nos divertirmos e nada mais.
Vôos podem ser reportados enviando um email ao escritório da TCA através de um software especial de relatório de vôo, exclusivamente criado para a TCA. Ou eles podem ser enviados usando nosso formulário online, em nossa página na rede.

AERO: O que você acha de treinamento virtual? A TCA têm um departamento para cuidar do treinamento?

RAINER: Sim, nós temos uma escola de vôo, mas, talvez isto seja diferente para outras linhas aéreas virtuais, nós não nos preocupamos com as habilidades de nossos pilotos. Fazer este curso (TCA School) é decisão deles. Ninguém é forçado a aprender mas muitos o fazem de qualquer maneira.

AERO: Vocês devem, como fazem a maioria das linhas aéreas, "desligar" os pilotos inativos. Como é feito este processo? Um piloto desligado pode voltar a voar novamente?

RAINER: Pilotos que estão inativos por mais de 3 meses e que não enviaram uma nota sobre a situação deles/delas a nós, é desligado sem advertência. Se eles não nos notificarem, nós não notificaremos eles. Mas se alguém tem que parar de voar por um tempo por razões pessoais e envia um aviso para nós, ele/ela pode voltar quando as coisas estiverem melhores e continuar voando.
Um piloto desligado pode voltar e pode enviar a qualquer hora uma nova inscrição.
Normalmente isto tudo não é um drama. A maioria de nossos sócios é ativo e estão continuamente participando. Sócios que têm tarefas de administração não precisam constantemente voar. No geral todos eles dão o que eles têm que dar.

AERO: A TCA têm seu próprio Departamento de Desenho de Aeronaves? Quem são eles?

RAINER: O chefe de nossa frota é o Marcel Ritzema, da Holanda. Ele criou muitas aeronaves, mas nós temos muitos aviões de outros desenhistas. Nós recebemos freqüentemente aeronaves com pedidos de seus desenhistas para que as usemos em nossa frota. Nós damos uma olhada e também discutimos isto com o Departamento de Testes de Aeronaves da TCA. Depois disso decidimos se nós usaremos o avião novo ou não.

AERO: É verdade que a TCA é a primeira a ter seu próprio Departamento de Teste de Aeronaves? Você possui alguma outra idéia inovadora para a companhia?

RAINER: Eu não tenho certeza se é o primeiro Departamento de Teste de Aeronaves, mas poderia ser.
O mercado de VA é duro de se observar. Muitas coisas estão acontecendo e eu devo admitir que eu não tenho tempo para observar freqüentemente nossos "competidores".
Talvez, porque nós não olhamos freqüentemente o que os outros fazem, a idéia geral da TCA é diferente. A TCA foi a primeira VA que teve como meta principal ser uma linha regional. Quando nós começamos nós só tínhamos alguns vôos de correio domésticos entre ilhas caribenhas. Muitos estavam rindo sobre isto e quase ninguém (inclusive eu) podia imaginar o quão próspero isto seria.

AERO: Como você vê as relações entre as VAs?

RAINER: Bem, pergunta difícil. Nós tivemos um pouco de experiências tristes com cooperação e decidi não mais participar de tais relações. Nós temos bastante potencial em nossa própria VA para criar qualquer coisa que nós precisamos, como por exemplo uma linha aérea irmã, que já está operando na área mediterrânea, no Sul da Europa.
Há alguns contatos com algumas outras VAs, e nós sempre convidamos uma delas para participar em nossos eventos de FlyIn. Até agora nós tivemos ambos nossos dois competidores principais (Noble Air e WestWind Airlines) como convidados especiais.

AERO: A TCA faz parte de qualquer tipo de aliança, como a Star Alliance, da vida real?

RAINER: Não, nós não construiremos nenhuma aliança. No mundo real tais alianças foram estabelecidas para se melhor cobrir o mercado mundial. Muitas VAs estão reivindicando cobrir o mundo com o seus sistemas de hubs e com alianças. A TCA é diferente deles. Nós temos nossa base no Caribe e tudo que nós fazemos tem em mente esta perspectiva. Eu sei que muitos escolheram a TCA por causa disto.

AERO: A TCA voa para o Brasil? Quais são as rotas e os horários?

RAINER: Sim, nós voamos. Nós temos algumas linhas para São Paulo e Rio, Natal, e nós até temos um sistema de rota doméstico na região Amazônica.

AERO: Existe algum departamento de carga a TCA?

RAINER: Sim, nós temos um departamento de Carga com três serviços diferentes: vôos internacionais, vôos dentro do caribe e vôos para as américas centrais e do sul. Também temos um serviço de correio aéreo local.

AERO: A TCA tem algum piloto brasileiro?

RAINER: Nós temos aproximadamente 20 pilotos do Brasil.

AERO: Quais são seus planos gerais para o futuro de TCA?

RAINER: Bem, principalmente nós tentamos nos manter atualizados tecnicamente com o desenvolvimento de novos softwares (versões novas do FS e addon softwares/tecnologias novas da Internet) e virtualmente (mercado de Linhas Aéreas Virtuais). As coisas mudam rapidamente.
Nós estamos operando agora durante quase 3 anos e todas as coisas principais foram esquematizadas, mas coisas novas podem ser esperadas a qualquer hora :-)

AERO: Todos acompanharam o rápido crescimento no mercado virtual das VAs. Nem todas elas alcançaram o sucesso. O que uma VA tem que fazer para alcançar sucesso e credibilidade?

RAINER: Eu realmente não sei o que eles têm que fazer :-) Você tem que ser bem organizado. E você tem que ser veloz. Muitas outras VAs parecem ser bastante lentas em responder a emails e desenvolver a companhia. Eu não quero puxar a brasa para minha sardinha, mas é dito comumente que a TCA é um das companhias mais velozes. Isso é interessante para todos. Mas claro que isso só pode ser alcançado tendo um grupo de verdadeiros companheiros.

AERO: Qual é sua opinião em relação ao desenvolvimento da aviação virtual associada aos rápidos avanços em simuladores de vôo? Você prevê alguma mudança radical num futuro próximo?

RAINER: Como disse antes, tudo constantemente muda. A versão nova do novo simulador da Microsoft já está sendo feita e virá com algumas prováveis mudanças grandes (muito mais que a última versão em relação à penúltima). Nós estamos atentos a isto e tentamos reagir tão rápido quanto possível. Provávelmente o formato dos cenários usado pelo FS98 mudará na próxima versão, e eu não espero nenhum dos milhares de cenários de addon serem compatíveis com esta nova versão. Mas isto tudo será novamente só um contratempo. Em breve teremos novamente grandes addons para esta nova versão!


TCA - TradeWind Caribbean Airlines TCA - TradeWind Caribbean Airlines

Entrevista de Fábio Miguez


Pagina anterior Vai para o Indice Proxima Pagina